Federação Idígena em Ação

A ARTE COMO MEIO DE EXPRESSÃO, A CULTURA SÃO OS COSTUMES E TRADIÇÕES E OS MEIOS DE DIVERSÕES QUE CONSTRÓI VALORES HUMANOS DE UM POVO OU DE UMA NAÇÃO.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Assembleia Xukuru do Ororubá

Uma caravana de Recife,com pessoas de vários movimentos sociais foram para a Assembleia Xukuru do Ororuba, que acontece anualmente no mês de maio de 17 a 19, em uma das 24 aldeias que existe na Serra Do Ororubá,no dia 20 tem a missa para o grande Cacique Xikão que foi tombado no ano 1998,e a pois da caminhada o Cacique Marcos faz um ato público, neste ano foi realizado na aldeia Capim de Planta. A temática desse ano foi o Bem Viver, é um projeto do grupo Jumpaco, esse projeto se deu no início de 2011, e no ano 2012 foi apresentado as propostas para votação , foi formado vários grupos de trabalho nos dias 18 e 19, quando discutiam sobre educação,saúde,renda familiar e o meio ambiente.
E Sra Bernadete lopes também esteve na Assembleia, conheceu o povo e as Lideranças Xukuru, ela lembrou do Cacique Xikão, ela o conheceu o inicio da luta do grande guerreiro.

Brobo

Juruna Xucurú(Ridivanio P. Silva) coletou dos velhos de Pesqueira, um breve vocabulário e alguns elementos gramaticais do que resta do idioma falado no País dos Tapuias, visitado em 1647 pelo holandês Roloux Baro. Sua capital fica no local da atual cidade de Açú, no RN e o seu chefe supremo se chamava Drarúgh (Nhanduí). Sua tribo era a dos trarariús, e seus aliados era os curemas, pêgas e xucurús. Aucides Sales auxiliado por Bruno Macêdo botaram o vocabulário em ordem alfabética e a tradução guarani. Wagner Xucurú auxiliou o juruna na coleta e José Albano fez a revisão. A capa é obra de Raul Varela, usando uma xilogravura de Aucides de um desenho de Albert Eckoult. Falta as emendas do texto e a diagramação do material. Será então encaminhado à Editora Manibú da Fundação José Augusto, pelo Centro de Estudos e Pesquisas Juvenal Lamartine, onde está sedo produzida esta joia da cultura indígena Brasileira.
 Português Tarairiú 'Água' Teu 'Fogo' Kiro-kia, intoá 'Pedra' Kebra 'Cabeça'kreká 'Cabelo'UNJ, avenco, 'Orelha'bandulake 'Olho' pigó, aço, aloji 'Nariz' Koroza, xinkri 'Boca' moz, opcome 'Dente' cidolé, juncredi 'Mão' koreké «Pé» Poya 'Homem' xenupre 'Mulher'moela, moéça, krippó,cruê 'Filho' ako 'Casa' sok(sekre,šekh) 'Comer' kringó 'Sono' gonyã Semelhanças com Macro-Jê línguas estão em Kebra 'pedra' (Proto-Je * kɛn), kreká 'cabeça' (* KRA), koreké 'mão' (*-Ikra), e Poya 'pé' (par *). Semelhanças com Xukuru são Kiro- "fogo" (Xukuru Kiyo ), kringó 'comer' ( kringgo 'feed'), sok "casa" ( šekh ). Sou Tapuya do povo Xukuru do Ororuba(sucuru) da mesma família Tarariú, estou promover a lígua do meu povo, para não morre, não ser esquecido, um movimento, uma causa que abraço, que luto é de não deixar morre a nossa cultura e a língua dos antigos. Opkrieka, Juruna Xukruru do Ororubá.